[ENTREVISTANDO O AUTOR] Kamila Villarreal


Hey hey pessoal!

Hoje teremos a nossa segunda entrevista do quadro “ENTREVISTE O AUTOR”, antes que me perguntem “Como assim a segunda?” devo explicar que a Jana Meilman, escritora do livro Do que são feitas as estrelas? gravou uma mega entrevista pra gente e logo teremos ela no nosso canal do youtube (YEAHH).

Bem, o quadro Entreviste o Autor é novo aqui no blog, espero que gostem.

Tags (1).png

Antes de qualquer pergunta, vamos começar conhecendo você? Conte-nos um pouco sobre quem é você? O que gosta de fazer, comer, beber, lugares que gosta de visitar, quem é você quando não está escrevendo?
Bem, meu nome é Kamila, estou perto de completar 23 anos e acabei de concluir a faculdade de jornalismo. Quando não estou escrevendo, gosto de ler – romances e policiais são meus favoritos – e de pensar em possíveis novas histórias para serem contadas. Gosto de ficar quieta, no meu canto, mas também gosto de socializar. A quem possa interessar, sou do signo de Áries, com ascendente em Áries (risos).

Quando você começou a se aventurar na escrita? Quando decidiu que queria ser escritora?
Olha, eu decidi que queria escrever aos 11 anos, mas lá no passado, eu queria mesmo era escrever telenovelas (talvez influenciada pelas novelas mexicanas, que tanto gosto). Mas, me aventurar propriamente dito, só em 2015, quando resolvi mandar um conto para participar de uma promoção da Amazon. Ou seja, no intervalo de uma década, produzi praticamente nada, salvo redações de escola – que ainda tenho guardadas.

Qual foi a sua motivação para começar a escrever?
Olha, veio do mais improvável: do youtube! Especificamente, a chama dentro de mim se acendeu quando aquela youtuber, a Vih Tube, anunciou que ia lançar um livro. Então pensei: se ela, que confundiu Picasso com Romero Britto, conseguiu, porque eu não conseguiria?

Quem ou o que inspirou os personagens e a história?
Isso acho que nunca falei, então considere como algo exclusivo: no início do ano passado, uma amiga me indicou para assistir ao filme “Os Homens que Não Amavam as Mulheres”. Nesse dia, eu não fazia ideia de quem raios era Stieg Larsson e sua trilogia Millennium. Por causa do meu trabalho – trabalho numa empresa que processa conteúdo para empresas que distribuem vídeos sob demanda (Netflix, por exemplo), tenho o hábito de pesquisar sobre os filmes que assistirei. E foi aí que comecei a amar essa trilogia (que agora é série). Pois bem, investigando, descobri que, quando jovem, Stieg Larsson viu uma moça ser violentada, mas não denunciou. E essa moça se chamava Lisbeth, por isso o nome da personagem. Depois que vi o filme, fiquei pensando: o que leva alguém a não defender uma mulher de ser violentada? E se isso acontecesse a alguma filha que ele viesse a ter? E foi pensando nisso que surgiu o Segunda Chance.

Qual ou quais características os personagens possuem iguais a você?
Bem, algumas de minhas características estão todas em Diana: teimosa, é jornalista, incrédula, um pouco insegura… Gosto de dizer que Diana é uma versão minha que deu certo (risos)!
Como a sua família e amigos reagiram à sua escrita?
Olha, quando eu postei na Amazon, publiquei na internet e as pessoas reagiram bem. Meus colegas de trabalho ficaram me elogiando e tudo! Aliás, das minhas quatro betas, duas trabalham comigo. Já meus familiares mais próximos… não sabem. Simplesmente decidi não contar, pois acredito que – pode ser paranoia minha – não acho que vão se importar, então pra que falar? Só meu irmão caçula sabe, mas porque ele me viu subir o arquivo no servidor, senão nem ele saberia.

Qual foi a sua maior dificuldade em escrever a história? Rolou algum bloqueio criativo? Se sim, como você superou? Alguma dica para os novos escritores?
Acho que mais difícil foi pesquisar as informações sobre a Suécia. Tipo, nunca fui lá, então só conheço o que sei graças à mídia. E informações como “quanto ganha um engenheiro” ou “como se pronuncia Halmstad” não são fáceis de descobrir. Bloqueio criativo sim, mas resolvi isso trabalhando (risos). Na verdade, escrevi boa parte do livro enquanto estava desempregada. Quando voltei a trabalhar, as ideias iam e voltavam. Um ótimo horário pra me inspirar é à noite, quando já fiz tudo o que tinha pra fazer e a mente só precisa pensar nisso.
Sou tão nova quanto quem está começando, então a dica é: escrevam! Escrevam sem parar, o máximo de tempo que puderem! Errem, escrevam e reescrevam! Só assim que você vai melhorar sua escrita e sua história – e leiam também, vocabulário é muito importante!
Como foi publicar o livro? Qual a sensação de vê-lo no meio do público?
Segunda Chance ainda não está tendo o alcance que eu esperava, mas cada pessoa que já leu e opinou me ajudou muito, pois só com as opiniões é que vou poder crescer e melhorar como autora! Ah, saber que pude escrever uma história e compartilhar com as pessoas, é uma sensação que não tem preço!
Quais foram/são suas maiores dificuldades com a publicação?
Como é uma obra independente, minha única dificuldade foi com a conexão de internet, que resolveu cair bem no dia que fui publicar! Bem, o que me mata mesmo é a divulgação. Infelizmente, não dá pra viver de literatura, então preciso de um emprego formal, o que me toma todo meu tempo da semana para cuidar de divulgação e afins.
Possui projetos futuros? Topa compartilhar com a gente?
Bem, tenho cinco arquivos, entre rascunhos finalizados e a finalizar. Por ora estou trabalhando em um que, só posso dizer que é um livro narrado em primeira pessoa. Mas informações sobre títulos, plataforma, gêneros e afins, aí é a longo prazo, porque nem eu sei ainda (risos)!

Bem, nos despedimos por aqui, muito obrigado pelo seu tempo e participação do nosso quadro “Entrevistando o autor”.
Amanda, muito obrigada pelo espaço que você me concedeu! Desculpa as respostas grandes, mas espero ter sanado todas as suas dúvidas. E que você e os leitores também tirem um tempinho pra conhecer a história de Mikael e Diana! Ah, e como já disse, tudo que falei sobre a Suécia é verdade!

É isso pessoal, o quadro de entrevistas foi criado com o intuito de aproximar os leitores dos escritores, compartilhar experiências e ajudar os novos escritores. Sempre teremos uma nova entrevista para vocês, esperam que vocês possam aproveitar cada resposta assim como eu.
Beijão! <3


23 comentários:

  1. Olá!

    Obrigada pelo carinho e pela entrevista, Amanda! Sucesso para o blog e espero que você curta o Segunda Chance!!! Bjs <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!

      Eu fico agradecida pela sua participação, logo postarei a resenha aqui!!

      Beijão <3

      Excluir
  2. Olá!
    Adorei a entrevista e conhecer um pouco mais sobre nosso autores é muito bom.
    Beijos
    Cássia Pires

    ResponderExcluir
  3. Ai que incrível, é sempre bom conhecermos melhor quem nos faz apaixonar pelos enredos e nos encanta, fico feliz de ter a oportunidade de conhecer a Kamila melhor <3
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Adoro saber as nuances de um escritor, saber suas motivações e incetivos <3

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Amei a autora pelas respostas ( é claro) rs
    Uma coisacque ela disse sobre não falar que escreve para os familiares achei triste ( me vejo na mesma situação.
    E divulgar na internet e fácil difícil e driblar tantas postagens iguais. Vou procurar pra ler Segunda Chance. E amo a série Millenium só pela Salander, eu já sabia deste fato di escritor, espero que antes de morrer tenha enlouquecido de remorso (menina má) rs
    Bem, adorei a entrevista me simpatizei de cara com a autora e desejo sucesso com seus escritos. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!
      Me entristeço em saber que muitos autores não compartilham com a família, torço para que um dia possam compartilhar essa maravilha juntos.

      Excluir
  6. Legal saber que a personagem tem algumas características dela, adorei sabe mais sobre a autora e ver o quanto ela é simpática.

    ResponderExcluir
  7. pelo que vi na entrevista, a autora é bem simpatica. Isso agrada ainda mais o público leitor...
    Ariana com ascedÊncia em áries? bacana ^^
    é,divulgação é complicado, pra se vender livro aqui no Brasil, é um caminho árduo...
    desejo sucesso pra Kamila.
    bjs ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!
      É árduo mesmo, mas ela não está sozinha, tem o apoio de blogueiros como eu, chegará lá um dia!
      Ela é simpática mesmo, um amor de pessoa.

      Excluir
  8. Olá, tudo bem?
    Adorei a entrevista e confesso que não sabia que a Kamila é escritora!
    Que máximo, sucesso para vocês!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  9. Ótima entrevista !!! Tenho o prazer de contar com a parceria de Kamila no blog também. Ela faz um ótimo trabalho, amei ler o livro Segunda chance. Ótimo você compartilhar sobre o trabalho dela. bjooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que é parceira dela também! Obrigada pela visita!

      Excluir
  10. Oii!
    Já li resenha do livro e fiquei interessada e agora lendo um pouco sobre a autora fiquei com mega vontade de ler. Adoro essas entrevistas, pois assim conhecemos melhor o processo de escrita de uma forma tão simples e gostosa rs' Acho que se fosse eu, também não contaria para os familiares rs' não sei se iriam aceitar... Parabéns pela entrevista e sucesso!

    Beijos!
    http://blogdatahis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!
      Que bom que se interessou pela obra, espero que possa ler e apreciar bastante!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.