[RESENHA] Psicose Ambientalista

Titulo: Psicose Ambientalista

Autor: Dom Bertrand de Orleans e Bragança

★★★★

Gênero: Não-Ficção 

Editora: Instituto Plínio Corrêa de Oliveira

Paginas: 184

ISBN-13: 9788566041002


ISBN-10: 8566041003






Sinopse:

 Psicose Ambientalista desvenda farsas criadas pelos ambientalistas radicais e pelos ecoterroristas.

 Você sabia que não existe comprovação cientifica de que o aquecimento global é criado pelo homem? Você sabia que o CO2 – que para os “ambientalistas” é o responsável pelo aumento da temperatura média do ar e dos oceanos – é benéfico para o homem e para o animal?
 E tem muito mais! O que está por trás dos estrategistas verdes? Quais suas intenções e porque divulgam essas mentiras?
 Se você quer saber toda a verdade oculta pelos Ecoterroristas, o livro Psicose Ambientalista é leitura obrigatória.
 Não há dúvida de que o homem deva usar os recursos da natureza corretamente. Assim como não há dúvida de que ele nem sempre o faz. Porém, os Ecoterroristas ou Ecoxiitas – como você preferir – querem impor ao homem um estilo e uma condição de vida que o tornam escravo da natureza.
 Essa é a chamada Psicose Ambientalista que quer conduzir o Brasil e o mundo para um verdadeiro suicídio coletivo.
 Isso mesmo: suicídio coletivo! Essa foi a fonte de inspiração do Instituto Plínio Corrêa de Oliveira na edição do livro Psicose Ambientalista - Os bastidores do ecoterrorismo para implantar uma “religião” ecológica, igualitária e anticristã, elaborado pela Comissão de Estudos Ambientais deste Instituto, sob a orientação de Dom Bertrand de Orleans e Bragança, Príncipe Imperial do Brasil e descendente da Princesa Isabel.
 Outro fator motivador para a edição da obra é que, infelizmente, o seu conteúdo não foi, não é e provavelmente nem será divulgado pela grande mídia, que faz questão de esconder a verdade.
 Os Ecoterroristas têm objetivos escusos, como acabar com o capitalismo, com o direito de propriedade, impor limites ao progresso econômico e substituir a Lei de Deus pela Carta da Terra .
 Mas a verdade acaba de vir à tona.
 Veja tudo isso, e muito mais, no livro Psicose Ambientalista - Os bastidores do ecoterrorismo para implantar uma “religião” ecológica, igualitária e anticristã.


 O Autor: (Informação do livro)


 "Dom Bertrand de Orleans e Bragança, Príncipe Imperial do Brasil, bisneto da Princesa Isabel e bacharel pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, Amigo do Prof. Plínio Corrêa de Oliveira, fundador da Sociedade Brasileira de Defesa da Tradição, Família e Propriedade-TFP, em cujas hostes militou.
 Tendo se destacado na defesa da propriedade privada e da livre iniciativa, tornou-se uma das grandes lideranças da luta anti-socialista e anti-agro-reformista. Por meio da campanha Paz no Campo, que dirige, atua empenhadamente contra as correntes que visam implantar leis socialistas em nosso País e levar a agitação ao campo. Entusiasta do agronegócio, tem percorrido o Brasil alertando contra as ameaças que rondam o produtor rural. 
 Dom Bertrand tem viajado pelo mundo, fazendo conferencias, e sobretudo em ambientes católicos europeus e americanos, nos quais nunca deixa de destacar a grandeza do Brasil e sua importância no cenário contemporâneo."

O Livro:

 Lançado originalmente em 2012, mas já se encontra na 5° edição, escrito por Dom Bertrand de Orleans e Bragança, tetraneto de Dom Pedro II, e atualmente segundo na linha de sucessão do trono, apresenta um subtitulo longo, e super chamativo, que explica o caminho tomado pelo livro (vou citar a visão mais técnica), sendo o subtitulo "Os Bastidores Do Ecoterrorismo Para Implantar Uma "Religião" Ecológica, Igualitária e Anticristã" onde o foco do livro não é como já li em comentários sem sentido, "destruir a natureza" e sim, levar o leitor a pensar, o quanto da coisas sobre o "aquecimento global" e o "CO²" são realmente, reais, e o quanto são meras especulações com bases não cientificas.

A Resenha:

 “Não se deixe enganar por esse cavalo de Troia”...

 Com essas palavras, se explica o objetivo do livro em diversos aspectos, palavras estas que estão na contracapa do mesmo, más no geral, o que isso significa? Um imenso “cavalo de Troia”, mas por qual motivo?

 O livro tem como objetivo, desmitificar, destruir os “dogmas” usados pelos ecologistas em defesa do “planeta”, no que na verdade são teoria, não comprovadas, que são tratadas usualmente por dogmas, ou seja, verdades absolutas, explicando de forma clara e sucinta a questão em si, mostrando, as opiniões de inúmeros cientistas, e colocando em prato limpo, toda a realidade, onde, o que ocorrem são falsificações de dados, e teorias sem fundamentos, desmitificando temas como “aquecimento global”, “CO²” e até de exemplo, a “camada de ozônio”, mostrando as diferentes versões existentes tanto a favor das ideias quanto contra, sendo que a maioria dos cientistas que são dispostos contra essas teorias, estão os maiores da atualidade, e inúmeros ganhadores do Prêmio Nobel.

 “Mas então o livro prega a destruição do meio ambiente? ”...

 Não, em nenhum momento o autor prega isso, sendo que ele mesmo fala da necessidade, a questão do livro é sobre as farsas sobre as ideias do aquecimento, e como isso leva ao “engessamento” da economia, e do desenvolvimento das nações, principalmente as mais pobres, como por exemplo as africanas, que graças as limitações impostas a elas são obrigadas a se manterem “fixas”.

 Demostra, como no Brasil, essa questão, se torna totalmente “politica” e nada “ecológica” servindo ela na verdade de molde para as “massas de manobras” e como o código ambiental brasileiro, é deficiente, e mais sangra, no geral, os pequenos agricultores, que são os que mais sofrem com as pesadas multas, sendo eles que no geral alimentam o Brasil, e boa parte do mundo.

 O livro apresenta uma visão incrível, de uma forma muito simples e fácil de se compreender, com opiniões de inúmeras figuras, sendo “pró” e “contra” e explica como disse antes, tudo de forma clara, sem deixar dúvidas sobre as questões, sendo um livro relativamente curto, mas para ler e compreender de não tão rápida leitura, dividido em dois capítulos, dando destaque as mais variadas questões sobre os mais variados temas ligados a ecologia, com o intuito de demostrar a verdadeira faceta do “movimento ecológico” no Brasil e no mundo.








[RESENHA] Guerra do Velho

Titulo: Guerra do Velho


Autor: John Scalzi

★★★★★

Gênero: Ficção Cientifica

Editora: Aleph

Paginas: 368








Sinopse:

“A humanidade finalmente chegou à era das viagens interestelares. A má notícia é que há poucos planetas habitáveis disponíveis-e muitos alienígenas lutando por eles. Para proteger a Terra e também conquistar novos territórios, os humanos precisarão de tecnologias inovadoras, capazes de criar super soldados com habilidades jamais vistas, e um exército disposto a arriscar tudo.

 Esse exército, conhecido como Forças Coloniais de Defesa, não apenas mantém a guerra longe dos terráqueos e colonos, como também evita que eles saibam de mais sobre a situação do universo. Mas, para se alistar, é necessário ter mais de 75 anos, John Perry vai aceitar esse desafio, ainda que tenha apenas uma vaga ideia do que pode esperar. Neste romance original e surpreendente, o premiado autor John Scalzi escreve uma história de ficção cientifica da mais alta qualidade e, com bom humor e uma escrita hábil, trata de temas como militarismo, envelhecimento, ético e amor. ”

O Autor: 

John Scalzi é escritor, editor e crítico de cinema. Ex-presidente da Science Fiction and Fantasy Writers of America (Escritores de Ficção Científica e Fantasia da América), já ganhou os prêmios Hugo e Locus, além do prêmio John W. Campbell de Melhor Escritor Estreante com Guerra do Velho, seu primeiro romance. Entre seus livros estão Redshirts e Lock In. Scalzi mora em Ohio, nos Estados Unidos, com a esposa, a filha e vários animais de estimação.

O Livro: 

 O livro lançado originalmente em 2005 com o título em inglês “Old Man’s War”, e que chegou no Brasil apenas em 2016 graças ao trabalho da Editora Aleph, já responsável pelo lançamento da continuação aqui (que lançou ano passado aqui no Brasil) com o título de “As Brigadas Fantasmas”, e que ainda faltam mais algumas edições das suas continuações para lançarem aqui, sendo elas respectivamente “The Last Colony” e “Zoe’s Tale”, “The Human Division” e por último “The End of All Things”  (afinal, quem sabe esse ano já não chegue o terceiro  “The Last Colony” hehe).

Resenha:

 "No meu aniversario de 75 anos fiz duas coisas: Visitei o tumulo da minha esposa, depois entrei para o exercito"....

 Sim, esse é exatamente o começo do livro, com essas palavras que estão também na contra capa dele (e essas palavras nos causam uma vontade imensa de continuar lendo para descobrir o "como assim?"), o livro narra a estória de John Perry, viúvo, e que quando completou 75 anos, se dirigiu ao posto de alistamento mais próximo das "Forças Coloniais de Defesa", sim , fiz essa mesma questão... "75 anos ???".

 Finalmente a humanidade chegou a era da expansão espacial, mas para se alistar nas forças de defesa é necessário ter 75 anos, e após o alistamento, somos levados para fora do planeta Terra, onde, somos considerados "mortos" após a saída, e onde afinal ninguém mais volta, onde os "jovens" novos soldados irão descobrir como as Forças Coloniais ira colocar eles no combate (afinal com essa idade um combate não é algo interessante né?) mas como fazem isso ? Não irei falar :P estragaria um dos pontos altos da estória em si hehe, onde eles passam a lutar para defender sua terra, pois, não temos a melhor das "vizinhanças", e as guerras são incessantes, de planeta a planeta, de colonia a colonia, contra especies aliens totalmente diferentes, poucos planetas uteis a todos, e bem disputados, fazendo alianças, conseguindo aliados, mas nem todos são assim, essa é a questão máxima, afinal, toda especie quer se desenvolver, e a luta não é por território, mas sim, por sobrevivência.

 Sendo uma das questões que mais interessam na leitura, a incrível variedade de especies, não vamos lutar apenas contra uma ou outra conhecida (como temos no clássico "Tropas Estelares" onde o inimigo é os aracnídeos), mostrando questões até certo ponto filosóficas, e questões como o militarismo, as questões de desenvolvimento das especies, o autor demostra incrivel habilidade na criação do universo de "Guerra do Velho".

 Uma visão incrível criada por ele, e que achei de certo ponto genial, o fato das "Forças Coloniais de Defesa" na terra mantemos o padrão atual de guerras entre nações mesmo neste livro, e como as "FDC" se mantem foras delas, pelo simples fato de não ser ligada a nenhum estado existente, e como elas mantem as pessoas do planeta protegidas, enquanto evita que os habitantes saibam das realidades do universo, desde as guerras, os massacres, e outras especies que adora a carne humana, e que a considera uma "iguaria" sem igual, até certos momentos de batalhas realmente brutais, onde em certos momentos somos superiores (em todo aspecto, desde fisicamente a tecnologicamente) ou o oposto onde somos inferiores nos mesmos aspectos. 

 Curiosidade a parte, o livro fez um sucesso estrondoso, onde uma serie de TV esta sendo produzida pela SyFy, e uma adaptação aos cinemas pela Paramount (mal vejo a hora de ver ambos rs).

 É um livro de leitura rápida, 368 paginas divididas em 3 partes, compostas por 18 capítulos, sua leitura é fluida, e Scalzi consegue nos manter presos a narrativa de uma forma tão grande, que raramente vemos isso em muitos autores, e com a sua escrita é super fácil de acontecer, desde o momento que ocorre a saída da terra, aos primeiros combates e as partes incrivelmente tensas do livro, apresentando conversas inteligentes entre os personagens e uma narrativa fluida, é um livro com muito a ser comentado, mas cada palavra sobre ele, pode ser considerada um spoiler em potencial ao meu ver já que tudo é novo, e ao mesmo tempo "velho", então, se você se interessa pelos segredos da sobrevivência da especie humana, e por uma boa ficção cientifica esse livro é indispensável, essencial, uma necessidade hohoho.



[INDICAÇÃO ] 3 livros nacionais que todo jovem deve ler



Hey pessoal, como estão?

Hoje eu trouxe 3 indicações nacionais com, gênero e escrita variados no intuito de incentivar a leitura dos jovens com livros "não-obrigatórios" de vestibular. Bora lá?

"Já parou para pensar o motivo de diversos vestibulares possuírem mais questões de português e, às vezes, perguntas específicas da literatura nacional em suas provas? Se a resposta é não, sugiro que comece a pesquisar, já!

É um fato confirmado que a leitura enriquece o vocabulário, permite a melhor elaboração de textos e amplia a forma de interpretação de um verso, além de que ela também permite que seus horizontes se expandam e te teletransporta para cenários jamais vistos.

Mas também é preciso admitir que adquirir o hábito da leitura é muito difícil, principalmente se não foi incentivado pelos pais desde pequeno ou se nunca visitou uma biblioteca, por isso separamos 3 livros nacionais que todo jovem deveria ler para criar um bom hábito literário."

1. A droga da obediência - Livro 1 da série os Karas

O livro é habituado numa cidade brasileira, é muito bem escrito e a história se passa dentro de um colégio. Obra de Pedro bandeira, Os karas é uma série que tem conquistado corações por todo o Brasil. Você pode até baixar o aplicativo “Os Karas” no play store.

Resultado de imagem para os karas
Imagem extraída da internet

Resultado de imagem para venha ver o por do sol
Imagem extraída a internet

2. Venha ver o pôr do sol - Contos


Quem disse que só literatura estrangeira tem ironia e traição? Este é um dos contos da autora que fala sobre ganancia, luxuria e desejo. Obra escrita a muitos anos atrás daria de dez a zero em muitas obras atuais no quesito qualidade e enredo. Venha ver o pôr do sol é um conto com leitura rápida mas com muita reflexão.



3. Lavínia e a árvore dos tempos - Livro 1

Folclore, cultura e fantasia, tudo isso numa obra nacional independente. Escrita por Lucinei Campos, a obra consegue trazer a inocência infantil e transformar corações pelo seu comportamento. Se você acha que folclore é chato e que não há nada interessante numa obra infanto-juvenil, Lavínia e a árvore dos tempos fará você mudar de ideia!

Escolhi esta obra como terceira indicação pois ela incentivará o jovem a ler mais obras nacionais, apoiar autores independentes e se interessar por histórias que tratam o nosso país e a nossa cultura, como o folclore.

A imagem pode conter: texto
Imagem extraída do Facebook oficial do livro



[Resenha] Nada é por acaso (concluído)


https://www.wattpad.com/story/104127452-nada-%C3%A9-por-acaso-conclu%C3%ADdo




[Sobre o Livro]

Um homem com cicatrizes profundas e fechado para o amor...
Um erro médico que muda tudo, seria acaso ou destino?!

Alice acabou de sair de um casamento infeliz e conturbado. Seu ex a deixou porque pensava que ela não podia dar-lhe filhos. Em uma consulta de rotina Alice é inseminada por engano, mas a situação só piora quando ela conhece o homem mais arrogante, descarado e pai da criança que espera.

O encontro dos dois será explosivo e a atração inegável!


[Resenha]

Minha opinião sobre essa história. Sou muito difícil de ler uma história de Romance, pois ela é muito clichê nos dias de hoje. É muita coisa da qual que se repete e sabendo também os tipos de personagens que tem. Mas me surpreendi quando abri a história e comecei a ler. Eu tive uma ótima observação nas primeiras linhas. Sabe quando você imagina em cada canto da história, personagem e enredo, que você faz parte de cada um deles, como se você fosse o personagem principal? Pois bem, você consegue fazer isso apenas lendo as primeiras linhas da história e rapidamente você entra no personagem e consegue compreender como a vida daquela personagem começa. A história de Romance, Diversão e outras tags me fez sair do chão. Me fez admirar mais sobre o amor e a entender como ele funciona.

Quando amamos alguém de verdade, ficamos sem reação, sem saber como agir, sem entender de fato como isso aconteceu!? Mas, acendeu mais em mim esse sentimento a partir do momento que comecei a ler esse livro. Chorei com a personagem em todos os momentos que ela passou. Me alegrei também. E realmente é muito difícil uma história trazer a sua realidade, ou algo que você já tenha vivido de algum sofrimento, ou saudade do presente, e vontade de estar com alguém para o futuro. O amor pode mudar as pessoas não tem como as pessoas conseguirem segurar o amor em suas mãos e dizer que não vai sentir nada. O amor é bom demais e deixar ser levado por esse sentimento transforma rancor, ódio ou qualquer outro sentimento ruim em sentimentos bons.

Que nessa história você possa ser levado a uma nova dimensão de sentimentos bons que cativa e traz ao seu coração o prazer em viver. E que quando você ler, sinta a vontade imensa em abraçar alguém que você ame e dizer o quanto antes sobre esse amor. Não perca as oportunidades corra para a felicidade!

[RESENHA] EMDR 2 em 1

Hey hey pessoal!

Como estão? Espero que bem. Hoje eu trouxe para vocês 2 resenhas em 1 e ainda vou ajuda-los a escolher a melhor leitura de acordo com a necessidade de vocês, ok?
Lembram quando falei do lançamento de EMDR? Ou da entrevista que eu fiz com a Nair? Bem, hoje eu vou falar das duas versões de EMDR.




 EMDR: Uma galerinha da hora

★★★★★
Autor: Nair Pontes
Gênero: Ficção Infanto-juvenil
Editora Hyria
Páginas: 28
Ano de publicação: 2017
Exemplar cedido pela editora


Sinopse

Edu, Mari, Dani e Rico são quatro amigos que numa manhã ao irem para a escola se depararam com um parque de diversões. Só que problemas como o medo do escuro, fazer xixi na cama, bullying e ansiedade os impediam de se divertir naquele mundo mágico e colorido. Até que descobriram o EMDR, as iniciais de seus nomes que também eram a sigla de uma terapia inovadora. Daí para frente tudo mudou...


“Elas precisam saber que não estão sozinhas”

Hoje eu escolhi começar falando da versão infantil pois é uma forma mais simples de ajudar a criança e mostrar para o adulto como entender o EMDR. Se você não lembra o que é EMDR, basta acessar o post do lançamento que lá está tudo explicadinho.

Como ajudar uma criança que viveu um evento traumático e tem tido problemas depois disso? Como mostrar para ela que nós (os mais velhos) estamos ali para ajudá-la e que ela não está sozinha?

Na versão infantil da obra é justamente isso que encontramos. Os 4 amigos que possuem problemas que muitas crianças enfrentam no dia a dia acabam se encontrando num lugar onde podem conversar e aprender sobre o que está acontecendo com elas.
São 28 páginas repletas de ilustrações e com uma escrita supersimples para envolver a criança e mostrar que ela pode contar para os mais velhos o que está acontecendo.

Não sou mais uma criança, mas entendi perfeitamente a forma como o livro trabalha com a criança de uma forma lúdica, ela acaba percebendo que os personagens do livro são como ela.


Então se você tem um sobrinho, um filho ou conhece alguém que está enfrentando uma situação assim, que tal fazer o teste através da leitura da obra?


EMDR Breves Considerações

★★★★★
Autor: Ana Lúcia, André Monteiro, Nair Pontes, Silvia Cruz
Gênero: Psicoterapia
Editora Hyria
Páginas: 86
Ano de publicação: 2017 (2ª edição)
Exemplar cedido pela editora

Sinopse

Experiências traumáticas são capazes de deixar marcas profundas no ser humano. Em muitos casos, a simples argumentação lógica e aconselhamentos não são suficientes para resolver o problema. A superação de obstáculos e eventos traumáticos faz parte da existência dos indivíduos e exige constante adaptação às novas circunstâncias. Neste livro, o leitor é apresentado de forma sucinta e objetiva à abordagem psicoterapêutica Eye Movement Desensitization and Reprocessing (EMDR). Frequentemente indicado para o tratamento de estresse pós-traumático, o EMDR destaca-se por ser uma terapia breve e basear-se em pesquisas e teorias psicológicas sobre o funcionamento do cérebro.


“Ajudando os pais”

Divido em 4 partes, cada uma sendo narrada por um psicólogo diferente, esta versão de EMDR permite que o adulto responsável entenda o funcionamento do EMDR e torne o seu funcionamento familiar.

No primeiro capítulo, escrito pelo André Monteiro, introduz o leitor ao conceito de EMDR e explica com riqueza de detalhes o motivo de se optar pelo método. Se você achou o método interessante e não se importa em fazer marcações em livros, neste capítulo você encontrará explicações muito interessantes que valem ser marcadas.

No segundo capítulo, escrito pela Ana Lúcia, o EMDR é destrinchado em 8 partes, e nas 17 páginas que o constituem ele é minunciosamente explicado, passo a passo. Assim, o adulto responsável pode compreender com clareza como será realizado o reprocessamento e, de certa forma, até mesmo ajudar o profissional na hora da escolha dos métodos.

Depois de entender um pouco de como o Reprocessamento funciona e compreender a forma como ele é realizado, somos então apresentados ao seu trajeto. No terceiro capítulo, escrito pela Silvia Cruz, nós encontramos um pouco do caminho do EMDR, a forma como ele é hoje, o seu valor por ser mundialmente reconhecido e outros aspectos que envolvem o processo.

Por fim, no último capítulo, que é escrito pela Nair Pontes, nós encontramos uma conclusão que permite a plena confirmação quanto a eficácia do método.

Lembrando que o EMDR pode ser aplicado com pessoas de diversas idade, mas como fomos primeiro introduzidos a obra infantil, decidi focar nas crianças.

Por isso, deixo com vocês hoje duas indicações bem diferentes das habituais para que vocês possam conhecer e se informar mais sobre assuntos que, às vezes, estão bem ao nosso lado e não sabemos.

É isso pessoal! Beijos. 

[RESENHA] Branca de Neve #19

Hey hey pessoal!

Como estão meus queridos leitores? Passaram bem o ano novo? Espero que tenham passado e que as metas para 2018 já estejam alinhadas para um ano novo incrível! Tenho tantas coisas para contar, mas que tal anunciar que o blog conta agora com dois colaboradores?

[RESENHA] A Batalha dos Mortos

Titulo: A Batalha dos Mortos


Autor: Rodrigo de Oliveira

★★★★★

Gênero: Ficção

Editora: Faro Editorial

Paginas: 312

I.S.B.N: 978-85-62409-22-6






Sinopse:

 “Ano 2018. À passagem de um planeta próximo da órbita da terra, o que era para ser um dia de festa...
 Pessoas do mundo inteiro preparando-se para um espetáculo astronômico mas o evento se transforma num pesadelo. Um dia após a maior aproximação do planeta, um imenso calor sobrevém e 2/3 de todas as pessoas do mundo transformam-se em zumbis.
 Em São José dos Campos, um grupo cria um centro de refugiados para milhares de pessoas não infectadas. Eles reuniram condições de sobrevivência com água, alimentos e criaram uma grande fortaleza. Agora dedicam-se a encontrar outros focos de resistência e ajudar peregrinos do grande apocalipse. Eles não sabem, mas essa pode ser a maior comunidade de vivos na face da Terra.
 No entanto, próximo a eles, uma outra resistência - perversa e potente – também cresce. Um grande Comando do Exército é tomado por criminosos do presidio de segurança máxima de Taubaté. Eles resistiram aos zumbis, escravizaram outros humanos e, fortemente armados, transformaram-se numa ameaça letal à comunidade vizinha.
 Uma batalha está para acontecer. Um cerco para salvar vidas. E em meio a isso, inúmeras histórias de pessoas vivendo em situações-limite, muito além da sua imaginação.

 A série mais original sobre zumbis desde The Walking Dead!”

O Autor: (Informação contida no livro)

É gestor de TI e fã de ficção cientifica, dos clássicos de terror, em especial da obra de George Romero. A ideia para esta serie surgiu após um pesadelo tão real que, ao acordar, começou a escrever freneticamente, até concluir seu primeiro livro. Casado e com dois filhos, nasceu em São Paulo, e vive entre a capital e o Vale do Paraíba. 


O Livro e As Crônicas dos Mortos:


 A Batalha dos Mortos, que na verdade é o segundo livro das Crônicas dos Mortos, que até é agora, é composta por 4 livros lançados, sendo o primeiro “O Vale dos Mortos” seguido por “A Batalha dos Mortos”, “A Senhora dos Mortos, “A Ilha dos Mortos” e recentemente anunciado o quinto volume, que está em pré-venda e com previsão de lançamento para 23/02, “A Era dos Mortos- Parte I”, sem se esquecer é claro de uma spin off, "Elevador 16". (Logo logo vou trazer as resenhas de todos :P )

Resenha:

Como eu já havia dito, na resenha anterior, em muitos momentos, o tema zumbi em sua grande maioria dos lançamentos, é inflado de clichês bobos e repetitivos, mas como isso não foi o caso do anterior, também não foi o caso desse livro, que como vejo, o autor, conseguiu pegar mais uma vez um tema que estava repetitivo e chato, e criar uma narrativa própria.

 A história, continua em torno do casal Ivan e Estela, que conseguiram em meio ao caos criar uma centelha de esperança, com uma comunidade em São José dos Campos, onde com a liderança de Ivan, a comunidade prospera e consegue sobreviver aos perigos do novo mundo, da melhor forma possível, mas... a maior questão do livro, acontece em Taubaté nessa edição, para dar cabo ao modo que terminou o volume anterior, onde um grupo de prisioneiros que conseguiram sobreviver até o momento, tomam posse de um Grande Comando do Exército, onde começam a agir de forma fria e cruel, mostrando que mesmo em meio ao caos ainda se tem espaço para crueldades, se tornam “senhores” neste local, onde escravizam outros sobreviventes e continuam a manter aspectos de crueldades que os fizeram no passado serem enviados aos presídios de segurança máxima no passado (um pouco menos caótico).

 Tudo muda quando Isabel... consegue chegar ao grupo de Ivan e dizer tudo o que acontece no local, e assim se molda a história... afinal, já falei muito e posso soltar uns spoilers indesejados hehe

 O livro como disse, em nenhum momento se torna repetitivo, mas ao contrário, é muito inovador a própria história, com um desenrolar espetacular, e também tomando uma pegada mais sobrenatural que o anterior, (até uns certos poderes que podem dizer muito ao próximo livro, mas não é o caso de dizer agora, nesta resenha).

 Mas uma coisa me agrada no desenvolver da história, é a forma que muitas coisas no geral não são segredos, sei das dificuldades que vão assolar ao terceiro livro mesmo antes de ler ele, apenas ao terminar esse segundo volume e como se tinha noção de como se poderia tomar o segundo ao terminar o primeiro, mas ai esta algo interessante, a tensão de eu saber, o que está para acontecer, mas o fato de não surgir uma única centelha de ideia de como pode acontecer aflige e me faz ter vontade de começar no mesmo momento a continuação e gosto disso, fazia tempo que uma saga não me fazia ter esta mesma vontade, ainda mais sendo que tem uma mudança tão repentina no foco e em como tudo acontece apenas em 2 livros, (comparação boba, não via isso em TWD que sempre achei muito repetitivo desde o começo, mesmo eu gostando).

 Sendo no geral, a única crítica que encontro sobre o livro não positiva, é o fato de os acontecimentos em certos pontos serem muito rápidos, e isso pode diminuir certos momentos de tensão, não digo na questão de algo acontecer em cima de outra coisa, mas a rapidez que alguns acontecimentos são narrados, momentos que poderiam ser melhor aproveitados... mas que... em nenhum momento diminuem a vontade de continuar lendo, sendo um livro de relativa rapidez para se ler, dividido em 9 capítulos, e uma introdução que já espante, afinal, o livro já começa com plena ação e isso sempre dá vontade de virar a página e ver o que vem a depois.

 No geral, sempre que pegamos para ler, alguma continuação, geralmente, o segundo livro, e suas respectivas continuações, não agradam tanto quanto o inicial (ao menos, é assim para mim), mas isso não aconteceu com este livro, em nenhum momento, sendo esse o segundo volume da saga, e ainda assim, conseguiu superar o seu antecessor (que é muito bom por sua vez, e não digo brincando, meu surpreendeu muito mesmo “O Vale dos Mortos”) e me faz ter vontade de ler a continuação agora mesmo, hehe, e acho que possivelmente vou mesmo ler ela logo, um livro que vale a pena ser lido por amantes de ficção, apocalipse zumbi, e que não queiram clichês bobos, mas uma história realmente interessante que nos prenda do início ao fim.


 E para lembrar, o primeiro volume de "As Crônicas dos Mortos" já foi resenhado no ano passado, caso alguém tenha perdido e se interessou, vou deixar o link: Resenha- O Vale dos Mortos

 E caso tenham curiosidade, uma maior curiosidade, sobre o primeiro livro, no YouTube tem um Book Trailer bem interessante, para instigar, vou deixar o link para quem tiver interesse: Book Trailer Oficial - O Vale dos Mortos