Seguidores

[RESENHA] A tal Senhora Marjorie

Hey hey pessoal!


A resenha de hoje é fruto da parceria com a Editora Ella e a Assessoria Adriana Vargas. Esse livro veio com um kit maravilhoso contendo um espelho de bolsa, um broche e uma camiseta <3. vou postar as fotos no Instagram do blog, então fiquei ligados!




A tal Senhora Marjorie
★★★
Autor: Marih Macar
Gênero: Romance Policial
Editora Ella
Páginas: 200
Ano de publicação: 2016
ISBN: 10 8584050817
Exemplar cedido pela editora



Sinopse


Uma bela e misteriosa mulher é acusada de ter cometido um crime brutal, o qual nega com veemência. Para ajudá-la, apenas Bianca que, apaixonada, encontra-se disposta a tudo para provar a inocência da estranha mulher.


“Ela é uma mulher fatalmente sedutora... Era uma conquistadora implacável, antes de ser aprisionada naquela cadeira... Ela está manipulando você... Tome cuidado..." - A Tal Senhora Marjorie


“Eu acredito em você”


Antes de tudo eu gostaria de começar dizendo que fiquei muito feliz em receber o kit do livro, a parceria com a editora Ella é um pouco diferente da que acostumamos ver, então foi uma novidade.

Sobre o livro, visualmente falando ele é maravilhoso, com páginas amarelas, uma diagramação excelente e uma capa super atrativa. Infelizmente a minha edição veio com uma cola fraca e uma parte da capa descolou, mas como boa gráfica que sou logo dei um jeito.


Sobre a história, se considerarmos a sinopse e as duas palavras presentes na capa (Romance Policial), o enredo que nos vem em mente é totalmente diferente da história real, isso é bom pois mostra a sagacidade da autora, logo nos entusiasmamos com a leitura.
O livro conta a história de uma mulher (Marjorie) que está sendo incriminada pelo assassinato de sua companheira, e devido a dor e solidão Marjorie acabou tornando seu gênio forte praticamente impossível de ser suportado. Isso acabou fazendo com que secretária nenhuma durasse ao seu lado, isso até a chegada de Bia, uma jovem que sofreu uma perda terrível e vê como secretária sua única saída para uma nova vida, as duas vivem um amor singular e, quando Bia acha que nunca mais verá sua amada, a vida lhe mostra que não será assim.

Certo, sei que narrei a história BEMM por cima, mas tenho ótimos motivos para isso, separei eles em 5 pontos, então vamos lá.

Primeiro: Gênero Literário: O livro foi classificado como Romance Policial e, na realidade, ainda estou procurando a lógica dessa classificação. Quem conhece a autora sabe que o gênero dela é adulto e, apesar do nome e da descrição, A tal Senhora Marjorie não fugiu do mesmo.

Segundo: Depois de uma leve reflexão pude tirar uma conclusão super positiva sobre o  livro: Marjorie, a tal Senhora, é homossexual e quando sua companheira foi brutalmente assassinada todas as atenções se voltaram para ela, como se houvesse uma seta gigante sobre si dizendo “EU MATEI A MINHA COMPANHEIRA POR ELA DEITAR COM HOMENS”, quando na realidade, apesar de toda a infidelidade da jovem era ela quem mais cuidava e perdoava a mesma. Trazendo para os dias de hoje, é muito comum encontrarmos esse tipo de situação, onde os holofotes são sempre posicionados sobre os homossexuais, como se eles fossem sempre os horrendos das situações. Reflita: Biologicamente falando, iguais; pessoas como nós, que amam, sentem e não são de ferro como muitos pensam; uma só essência, por qual motivos são eles que estão sempre na mira?

Terceiro: A história de como o assassinato ocorreu e quem matou é tratada de uma forma MUITO sutil e quase invisível. A autora deu prioridade às cenas de amor entre as personagens e acabou deixando a história real sobre o assassinato para o final, isso nos leva ao quarto item…
.
Quarto: Por deixar a história do assassinato “pra depois”, senti que foi tudo muito corrido, com algumas informações meio jogadas e, apesar do desfecho ter sido muito bom (vou comentar já já) senti a necessidade de saber um pouco mais do porque de tudo.

Quinto (e último): o final foi surpreendente, foi muito além das minhas expectativas para o livro, pude identificar um amadurecimento por parte do personagem e isso foi incrível!

Bem, o livro é de uma leitura extremamente rápida e leve, mas se você for como eu e não possuir atração com leitura adulta, algumas partes serão extremamente sufocantes e angustiantes, mas no final valerá apena.

Bem, é isso pessoal, beijão! <3


[NOVOS PARCEIROS] Editora Parceira - Editora Ella + Adriana Vargas Assessoria

Hey! Hey pessoal, tudo bem?



Como muitos já sem o blog fechou várias parcerias para esse ano de 2017, então hoje eu trouxe mais um post especial contando um pouquinho das mais recentes parcerias, com a Editora Ella e com a Adriana Vargas Assessoria.


Editora Ella

logoella.png

Sobre



O editorial EllA é jovem no mercado e tem como objetivo principal a impulsão de descobertas literárias. Dedicamos ao marketing de nossas obras publicadas - um título, capa e mensagem do livro que não chega ao conhecimento do público estarão fadados a permanecerem no estoque ou no mundo das ideias. Uma das maiores ferramentas do sucesso é a visibilidade do produto, erra quem apenas publica uma obra esperando que ela crie asas num passo de mágica, guardada em uma prateleira de livraria ou no estoque de uma editora. Uma obra necessita ser divulgada , pensamos desta forma para melhor atender às necessidades de nossos leitores.
Nosso ensejo é formar escritores profissionais com o objetivo final de alcançarmos colocação/reconhecimento e visão no mercado literário.
Temos espaço para Novos Autores testarem testando sua obra através de publicação por parceria, que não é uma publicação financiada, mas de baixo custo. Já para os autores reconhecidos no mercado, oferecemos a publicação Tradicional
Contato:

Editoraella@gmail.com
Obras

Os guardiões da Ordem

Você acredita em sacis, curupiras, botos, negros d'água?

Tais vilões podem se revelar de maneira muito diferente do que é visto no folclore brasileiro, sacis com duas pernas, que não usam carapuças e não fumam cachimbo. Os curupiras com os pés normais e força sobre-humana. As mulas-sem-cabeça, que são na verdade garanhões com cabeça e crina luminescente e são cavalgados pelos heróis de Os Guardiões da Ordem.Ciro, David, Rafael e Aurora são crianças, estudantes do ensino médio, que pareciam normais até chegar aos 13 anos de idade. Após a visita de um estranho cavaleiro que lhes explica detalhadamente suas origens e revela que possuem poderes muito especiais, os garotos passam a ter fantásticas aventuras enquanto treinam suas habilidades recém-descobertas, e se preparam para enfrentar terríveis inimigos.



Ladrão de Pecados


Jeremy se descobre com esquizofrenia ainda na adolescência. Faz parte da geração dos problemas na escola, dos conflitos em casa, das rebeldias contra o sistema, que nos acolhe e nos aprisiona rumo à normalidade. Quem de nós não se enquadra em tal realidade? Quem de nós questiona se ela realmente existe? A realidade é o bater de duas asas feridas. Voe caro amigo, voe em trajetória errante rumo ao sol. Ao leitor dessas cartas, que folheia livros em busca de não saber dos outros. Procure em ti, enterrado no peito, em leito de morte, em lápide e epitáfio: a verdade. Do Ladrão de Pecados.


Aproveitando que estamos alando da Ella, que tal aproveitar o mega descontão que está rolando no site? Vem ver.
bvc.jpg


11811516_892953134118259_3199498524364614710_n.jpg


Sobre

Venda é apenas consequência. Antes de vender sua ideia você precisa convencer alguém de que ela é boa. Convencer é mostrar o potencial e a utilidade de seu produto. Vender é o momento em que seu produto deixou de ser uma dúvida, e passou a revelar afinidades.  Encontrar um público fidelizado é descobrir tais afinidades, e para tanto, você tem que estar no lugar certo, com o texto pronto e não apenas ter talento para escrever.  Publicar é o mais fácil. Hoje em dia o serviço de gráficas, o acesso às redes sociais e as vendas por meios digitais substituam as pequenas e médias editoras, mas o diferencial está exatamente no MODO DE FAZER ACONTECER. Não é tão simples a abordagem ao público leitor, é preciso ter experiência, contatos e conhecimento, e isso nós temos para oferecer.
Contato:

Autores Agenciados


Nascida em São Paulo, Marih Macar mora hoje no litoral do estado para estar em contato com a natureza e ter uma vida calma, introspectiva. Bacharel em Jornalismo e licenciada em Letras, trabalhou como redatora e revisora de textos  de duas extintas revistas eróticas e como jornalista free-lancer. Escreve desde cedo, mas foi a auto publicação de um romance policial que a impulsionou a dar início a saga das Amazonas das Montanhas, fantasia GLS apimentada, e seguir a carreira de escritora.


Comecei escrever quando meus filhos ainda eram pequenos. Isso já tem mais de 35 anos. Escrevia poesias e alguma história. Mas morria de vergonha de dar para alguém ler. Depois que eles estavam na faculdade comecei a pegar o que tinha escrito e montar um livro.  Assim nasceu o livro: "Para o amor não há limites".
Depois não parei mais. Escrevi: " Aquele coração já era meu", "Yasmin" e " Emanuelle" .  E agora "Sob a Luz do Seu Olhar", que foi publicado pela TDL no dia 24 de janeiro.  Participei de algumas antologias, com algumas amigas.  
"Ler para Crer" , " Dia Das Mulheres" , " 8 De Março"  e " Livros de receitas fáceis, mas com uma história por trás". Fora isso, tenho mais 15 livros escritos, esperando para ser publicados. Escrever se tornou minha profissão.
Amo ler e por isso tenho facilidade para criar minhas histórias.

Vale lembrar que esses são apenas algumas das autoras agenciadas pela Adriana, o trabalho dela é muito bom, vale conferir.

[NOVOS PARCEIROS] Editora Hyria

Hey! Hey pessoal, tudo bem?


Bem, como eu disse na última resenha do blog, vim trazer um pouquinho da Editora Hyria, nossa mais nova parceira, para vocês.




Missão

Acreditamos que a leitura é muito mais do que ler um amontoado de palavras, é você se conectar com a história, é um momento de aquisição de conhecimento, e essencial para qualquer pessoa, independente da idade. Procuramos oferecer livros com temáticas diversificadas, atuais e que transmitam um sentimento de identificação e  um momento de reflexão. Dessa forma, buscamos parceria com autores, gráficas, livrarias, distribuidores e colaboradores internos, estreitando, assim, as relações.

Visão
Posicionar-se no mercado literário brasileiro de forma que nossos autores se tornem reconhecidos pelos seus trabalhos e ser referência de uma Editora que se preocupa em transmitir conteúdos de qualidade.

Valores​

  • Seleção de textos relevantes e atuais para os leitores.​
  • O trabalho em equipe é uma conquista diária.
  • Valorização da criatividade e da originalidade.​

Algumas obras
pasted image 0.png
Muito mais íntimo do que seus vídeos no YouTube, Kim RosaCuca mostra aspectos particulares em 'Não é um conto de fadas', publicado pela Editora Hyria. Este livro da youtuber, que já atingiu mais de 1 milhão de inscritos, transporta-nos para um universo que todos compartilhamos: o da ingenuidade na infância, das peripécias na adolescência, das alegrias, dos encontros e desencontros, amores, amigos, família...

As Merdas de Um Youtuber

Você já deve saber que o Gabriel Gomes é um youtuber que realiza desafios e que ele já se meteu em muitas confusões por causa disso. Neste livro, você vai conhecer um pouco mais sobre ele e descobrir que suas aventuras ultrapassam as câmeras do seu canal. São histórias inéditas da sua vida privada que você vai chorar de rir. O bom humor, a naturalidade e a simplicidade, características marcantes deste youtuber que encanta a todos, estão presentes neste livro. Às vezes, parece que vai dar merda, mas Gabriel Gomes mostra o lado positivo da vida e ainda arranca muitas gargalhadas. Ficou interessado? Agora é só abrir e começar a ler, vamos lá?

Estevão, o (des)conectado


Estevão é um garoto como vários outros de uma geração que já "nasce" conectada. Como muitos deles, Estevão não consegue desconectar! Conectado ao tablet e desconectado da vida, um dia ele percebe que...
Trata-se de um livro belíssimo tanto pelas ilustrações quanto pela mensagem e pode contribuir para os pais e professores na difícil missão de dosar o uso de celulares, tablets e computadores na escola. É de leitura rápida e com certa musicalidade. A cada página, encontra-se cenário para discutir o tema tecnológico, apresentar uma novidade, explicar um fenômeno natural, despertar a consciência como cidadão, entre outras possibilidades, tanto quanto a imaginação puder florescer.​​

Floris e Brancaflor

​Floris e Brancaflor tem elementos tomados de contos árabes, como “Mil e uma noites”, mitologia grega “Píramo e Tisbe” que, por sua vez, foi influenciar outros bardos, como “Romeu e Julieta”, de William Shakespeare.
O resultado é uma mistura suave das diferentes culturas que se encontraram na Península Ibérica. A história acabou se revelando eterna e universal, sendo igualmente apreciada nas cortes de norte a sul, de leste a oeste.
As personagens principais são dois jovens adolescentes, um príncipe sarraceno e uma donzela cristã. É uma história que tem drama, aventura e, acima de tudo, amor.
O livro pode ser aplicado às disciplinas de Língua Portuguesa, História, Geografia, Psicologia e Sociologia
A editora possui uma certa diversidade em seu catálogo, vale conferir!

[RESENHA] Não é um conto de fadas

Hey hey pessoal!


A resenha de hoje é fruto da mais recente parceria do blog com a Editora Hyria. Essa resenha foi uma das mais gostosas que eu já escrevi desde o início do blog, espero que possam curtir tanto quanto eu!
Como de costume, a editora parceira será apresentada num post especial então fiquem atentos!



Não é um conto de fadas
★★★★★
Autor: Kim Rosacuca
Gênero: Teen - Literatura
Editora Hyria
Páginas: 144
Ano de publicação: 2016
ISBN: 8566442156
Nacional


Sinopse


Muito mais íntimo do que seus vídeos no YouTube, Kim RosaCuca mostra aspectos particulares em Não é um conto de fadas- e se tudo tivesse dado certo?, publicado pela Editora Hyria. Este livro da youtuber, que já atingiu mais de 1 milhão de inscritos, transporta-nos para um universo que todos compartilhamos- o da ingenuidade na infância, das peripécias na adolescência, das alegrias, dos encontros e desencontros, amores, amigos, família...


“Um olhar desconhecido”

Não é um conto de fadas é o livro da youtuber Kim Rosacuca que eu tive o prazer de conhecer através do livro. Costumo ser meio desligada quando o assunto é “Famosos do youtube”, por isso o meu primeiro contato com a autora foi pelo livro.

Confesso ter tido um certo pré-conceito totalmente ignorante quando recebi o livro, nunca li nada de algum famoso (youtuber, ator, jornalista, etc…)  e acabei, literalmente, jugando o livro pela capa.  Mas, nas 4 primeiras páginas esse meu pré-conceito foi totalmente abandonado e  me surgiu uma curiosidade imensa.

Não sei em qual momento eu me perdi na leitura, só sei que quando reparei o livro já estava no fim e eu queria mais. Narrando de uma forma descontraída e totalmente interativa, Kim conta um pouco de sua trajetória desde a adolescência até a vida adulta e como todos os perrengues que passou a tornaram a mulher que é hoje.

Usando a ideia de que devemos aprender não só com os nossos erros, mas também com os erros dos outros, Kim trás para os jovens algumas “loucuras” que passaram por sua cabeça quando mais nova e como foi realizar cada uma delas. Devo logo adiantar que essas “loucuras” não passaram somente pela cabeça dela, mas pela cabeça de MUUUIIITOSSS jovens, inclusive eu.

A leitura do livro é totalmente leve, a narração é acolhedora e faz com que você entre de cabeça na história.

Fiquei com dó de escrever no livro (sim, existem espaços para você fazer isso nele) então eu vou mostrar para vocês um pouquinho do que eu encontrei:

  1. Quando a Kim fala sobre a sua infância ela conta diversas histórias malucas de coisas que aconteceram com ela (e provavelmente com você também), e no fim do capítulo ela deixa um espaço muito fofo para você contar a SUA história maluca. Não vou contar nenhuma história aqui, hoje, mas vou deixar a hashtag #naoeumcontodefadas então, se você quiser entender melhor o que eu estou falando e só dar uma olhadinha no Twitter ou Facebook.
  2. A Kim também deixou alguns mandamentos que todos devem seguir para conquistar o Crush, confira:
Reprodução do Twitter


Ok, ok, já percebi que me empolguei então irei parar por aqui para não estragar a graça da leitura, mas fiquem com uma das minhas frases favoritas do livro:

“Nenhum sonho é tão grande que não possa ser alcançado.”


Bem, é isso pessoal, não deixem de participar do sorteio de Lua e Sol no nosso Instagram.
Sorteio (1).png



DIA MUNDIAL DO LIVRO + RESENHA ESPECIAL

Eai pessoal, como estão?



Domingão, véspera de feriado, não tinhamos como encerrar essa maratona sem trazer esse post super especial!

TAg.png


Vamos primeiro deixar um contexto histórico…


No Dia Mundial do Livro também é celebrado o dia dos Direitos de Autor.
A Unesco escolheu a data do Dia Mundial do Livro em 1995, em Paris, durante o XXVIII Congresso Geral.
O dia 23 de abril foi escolhido por ser a data da morte de três grandes escritores da história: William Shakespeare, Miguel de Cervantes, e Inca Garcilaso de la Vega. 23 de abril é também a data de nascimento ou morte de outros autores famosos, como Maurice Druon, Haldor K.Laxness, Vladimir Nabokov, Josep Pla e Manuel Mejía Vallejo.
-Via Calendarr

E agora a Mega resenha!

A resenha de hoje é de um livro gentilmente cedido pela nossa parceira,  Editora Jaguatirica , e apesar do nome do autor, ele é 100% nacional (rs..) Bora lá.



A morte e os seus mosqueteiros
★★★★★
Autor: Roberta Martins
Gênero: Romance / Romance policial
Editora Jaguatirica
Páginas: 140
Ano de publicação: 2015
ISBN: 9788566605570


Sinopse

Em seu novo romance policial, Anatole Jelihovschi mergulha fundo no cotidiano das infâncias perdidas, dos relacionamentos partidos, das oportunidades que tantos ainda acreditam distantes demais da realidade.

A morte e os seis mosqueteiros é a história de seis garotos muito amigos de uma favela. Quando crianças, tudo era uma grande brincadeira. Os meninos gostavam de se imaginar nos mundos de capa e espada, ou na peça ‘O fantasma da ópera’, mas na verdade moravam em uma favela violenta, com bandidos e policiais trocando tiros e matando gente. Ainda quando a infância sequer os havia deixado, a violência e o tráfico na comunidade em que viviam, de uma forma ou de outra, acabariam por envolvê- los em uma teia de morte, assassinando seus sentimentos, valores e, principalmente, sua amizade.

“...Gritos, injúrias, súplicas. Cheiro de Pólvora, cheiro de carne queimada. De madrugada volta o silêncio. No dia seguinte lá estão os corpos no chão...”


A morte e os seis mosqueteiros é o primeiro livro nacional que eu leio que fala da situação de quem vive na favela com tanta perfeição, sem romantização, sem efeito, apenas a infeliz realidade de seus moradores.


Quando pegamos o livro pela primeira vez e observamos a capa vemos claramente que o vermelho é a cor predominante e que, ao fundo, existem casas e mais casas amontoadas uma sobre as outras, logo podemos concluir que o sangue escorre pela favela e que a leitura não será “leve”.


~ Mas então você deve está se perguntando: Mas Amanda, em comemoração ao Dia Mundial do Livro você trás logo um livro sobre morte?”


E a resposta para isso é bem simples: trago um livro assim pelo fato da literatura não ser somente composta por romances e contos de fadas, e não existirem apenas livros fofinhos que nos fazem chorar de amores, mas por ela nos levar a um universo totalmente diferente do que conhecemos e nos fazer pensar nas nossas ações através de livros incríveis que tratam de coisas que acontecem bem ao nosso lado e nós, muitas vezes, nem ligamos.~
É incrível como 140 páginas podem nos abalar totalmente. Do inicio ao fim do livro eu me senti na pele daqueles jovens, sem oportunidades de uma vida melhor e tendo como único caminho a criminalidade, ~ Já se imaginou passando por isso? ~ foi pura aflição.


Crianças devem estudar, brincar e fazer tudo o que a idade delas permitir fazer, infelizmente não é isso que acontece com as crianças no morro, elas largam as escolas (e ninguém faz questão de ir atrás para descobrir o motivo), como brinquedo elas receberm metralhadoras e armas de todos os tipos, e a única coisa que aprender a fazer é traficar e matar. Barra, né?


A morte e os seis mosqueteiros é um livro de leitura rápida, um dia de leitura basta para terminá-lo, mas a mensagem que ele deixa é bem profunda, ver os personagens morrer e ver a foma como morreram é chocante e nos faz pensar no que temos feito com as nossas vidas.


Dia Nacional do livro infantil (2).png

Bem, é isso pessoal, muito obrigada e até mais tarde!


Não deixe de participar do sorteio de Lua e Sol no nosso Instagram.
Sorteio (1).png

Tecnologia do Blogger.