DIA MUNDIAL DO LIVRO + RESENHA ESPECIAL

Eai pessoal, como estão?



Domingão, véspera de feriado, não tinhamos como encerrar essa maratona sem trazer esse post super especial!

TAg.png


Vamos primeiro deixar um contexto histórico…


No Dia Mundial do Livro também é celebrado o dia dos Direitos de Autor.
A Unesco escolheu a data do Dia Mundial do Livro em 1995, em Paris, durante o XXVIII Congresso Geral.
O dia 23 de abril foi escolhido por ser a data da morte de três grandes escritores da história: William Shakespeare, Miguel de Cervantes, e Inca Garcilaso de la Vega. 23 de abril é também a data de nascimento ou morte de outros autores famosos, como Maurice Druon, Haldor K.Laxness, Vladimir Nabokov, Josep Pla e Manuel Mejía Vallejo.
-Via Calendarr

E agora a Mega resenha!

A resenha de hoje é de um livro gentilmente cedido pela nossa parceira,  Editora Jaguatirica , e apesar do nome do autor, ele é 100% nacional (rs..) Bora lá.



A morte e os seus mosqueteiros
★★★★★
Autor: Roberta Martins
Gênero: Romance / Romance policial
Editora Jaguatirica
Páginas: 140
Ano de publicação: 2015
ISBN: 9788566605570


Sinopse

Em seu novo romance policial, Anatole Jelihovschi mergulha fundo no cotidiano das infâncias perdidas, dos relacionamentos partidos, das oportunidades que tantos ainda acreditam distantes demais da realidade.

A morte e os seis mosqueteiros é a história de seis garotos muito amigos de uma favela. Quando crianças, tudo era uma grande brincadeira. Os meninos gostavam de se imaginar nos mundos de capa e espada, ou na peça ‘O fantasma da ópera’, mas na verdade moravam em uma favela violenta, com bandidos e policiais trocando tiros e matando gente. Ainda quando a infância sequer os havia deixado, a violência e o tráfico na comunidade em que viviam, de uma forma ou de outra, acabariam por envolvê- los em uma teia de morte, assassinando seus sentimentos, valores e, principalmente, sua amizade.

“...Gritos, injúrias, súplicas. Cheiro de Pólvora, cheiro de carne queimada. De madrugada volta o silêncio. No dia seguinte lá estão os corpos no chão...”


A morte e os seis mosqueteiros é o primeiro livro nacional que eu leio que fala da situação de quem vive na favela com tanta perfeição, sem romantização, sem efeito, apenas a infeliz realidade de seus moradores.


Quando pegamos o livro pela primeira vez e observamos a capa vemos claramente que o vermelho é a cor predominante e que, ao fundo, existem casas e mais casas amontoadas uma sobre as outras, logo podemos concluir que o sangue escorre pela favela e que a leitura não será “leve”.


~ Mas então você deve está se perguntando: Mas Amanda, em comemoração ao Dia Mundial do Livro você trás logo um livro sobre morte?”


E a resposta para isso é bem simples: trago um livro assim pelo fato da literatura não ser somente composta por romances e contos de fadas, e não existirem apenas livros fofinhos que nos fazem chorar de amores, mas por ela nos levar a um universo totalmente diferente do que conhecemos e nos fazer pensar nas nossas ações através de livros incríveis que tratam de coisas que acontecem bem ao nosso lado e nós, muitas vezes, nem ligamos.~
É incrível como 140 páginas podem nos abalar totalmente. Do inicio ao fim do livro eu me senti na pele daqueles jovens, sem oportunidades de uma vida melhor e tendo como único caminho a criminalidade, ~ Já se imaginou passando por isso? ~ foi pura aflição.


Crianças devem estudar, brincar e fazer tudo o que a idade delas permitir fazer, infelizmente não é isso que acontece com as crianças no morro, elas largam as escolas (e ninguém faz questão de ir atrás para descobrir o motivo), como brinquedo elas receberm metralhadoras e armas de todos os tipos, e a única coisa que aprender a fazer é traficar e matar. Barra, né?


A morte e os seis mosqueteiros é um livro de leitura rápida, um dia de leitura basta para terminá-lo, mas a mensagem que ele deixa é bem profunda, ver os personagens morrer e ver a foma como morreram é chocante e nos faz pensar no que temos feito com as nossas vidas.


Dia Nacional do livro infantil (2).png

Bem, é isso pessoal, muito obrigada e até mais tarde!


Não deixe de participar do sorteio de Lua e Sol no nosso Instagram.
Sorteio (1).png

16 comentários:

  1. Adorei! Ótimo post. Não sabia sobre o dia mundial do livro, sou desinformada rsrs mas meu coração já ficou cheio de ternura e lembranças. Muito bem escrita a resenha, dá muita curiosidade sobre o livro! Ainda mais c esse tema

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!

      Confesso que também não sabia da data até pouco tempo atrás, rs... Leia o livro, ele é incrível!

      Excluir
  2. Muito boa sua resenha, eu confesso Amanda que prefiro livros que me dão esperança e me fazem sonhar, mas esse parece que nos faz refletir e isso é extremamente importante, adorei a dica! Anotado aqui para minha lista de leitura!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!

      Sim, ele é bem reflexivo, é um excelente leitura.
      Bjos.

      Excluir
  3. Bacana,,Eu gosto desse tipo de livro eu meio que me apaixonei por esse, pôs eu amo um livro de romance e parece ser um livro que também tem ação,Eu gostei parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  4. Oi tudo bem? Não me interessei pelo livro, infelizmente, mas achei sua resenha muito bacana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!

      Infelizmente acontece de não nos interessarmos por algo. Obrigada.

      Excluir
  5. Ah postagem maravilhosa principalmente por ser o dia do livro, em relação a obra eu não leria, mas mesmo assim sua resenha ficou fascinante.
    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem? Nossa de fato, a vida não é feito só de romance ou fantasias, mas confesso que são os meus tipos preferidos de leitura. Acho que a obra com certeza irá despertar o interesse de quem gosta do gênero. Ótima postagem principalmente pelo dia do livro. Adorei <3
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Olá Amanda, eu não conhecia o livro e pela sua resenha fiquei mega curiosa para lê-lo, gosto de variar minhas leituras com livros leves e alguns mais "duros" como esse =) Adorei a dica.

    ResponderExcluir
  8. Nossa, nunca tinha ouvido falar mesmo, nem do livro. nem do autor, nem mesmo da editora rs. Confesso que o genero não faz meu estilo, mas que bom que você curtiu! ☺ Flores no Outono 

    ResponderExcluir

Promoções

Tecnologia do Blogger.